Imersão

A imersão é para os alunos do 2° ao 5° Ano, toda quinta-feira uma oportunidade de mergulho no universo da Aldeia. Essa é a sensação de quem circular pelos ambientes e atividades justapostas em uma cenografia especialmente projetada para tornar as atividades ainda mais dinâmicas, prazerosas e potencializadoras. Em meio as adversidades do século XXI, as ações pedagógicas deste contexto educativo, proporcionam horizontes de superação dos cenários fragmentados e desunidos dos saberes. O olhar criativo, a inteligência, o corpo e as sensibilidades direcionadas no caminho da complexidade e da transdisciplinaridade para o encontro da integralidade do ser e de estar no mundo.

Atividades que compõem a imersão:

Horta, Pomar e Jardim:  Neste espaço, Pomar, Horta, Jardim, as crianças experimentam a natureza entendendo-a como mãe dos seres. Aprendem os segredos do solo, das floradas e dos frutos. Descobrem na espera, as possibilidades de cores, sabores, saúde e beleza. São responsáveis pelos cuidados e particularidades de cada ser vivo. Atentos ao currículo narrativo das plantas, aprendem a cultivar o olhar paciente e atento. O espaço lhes abre o saber através da experiência, para que também observem o ciclo de vida através da interação dos insetos, aves, anelídeos e aracnídeos. No mais, vivem o amor na generosidade com que a natureza lhes abraça.

Engenheiros da complexidade: Lugar de coisas que ainda não tem nome, de fazer nascimentos, de matéria renovada por ações.  Na didática das invenções, crianças criam e vertem características às várias possibilidades de objetos, pensam e repensam matérias e elementos que geram e envolvem o ato criador. Afinal, crianças não são da informática, são da invencionática.

Tabuleiro em Preto e Branco: O xadrez é um esporte que desenvolve o raciocínio lógico e abstrato, a capacidade analítica, a criatividade para resolver problemas, estratégias e a habilidade para tomar decisões. O benefício desse jogo não é apenas de caráter cognitivo. Aprender a ganhar ou perder, respeitar o adversário e as regras são aspectos emocionais trabalhados dentro das aulas, ampliando o senso crítico da criança. A parte social da vida do estudante também é desenvolvida, já que cria novas amizades em um ambiente de aprendizado diferente e criativo.

Pão e Circo: Nas oficinas de artes circenses, o corpo e a voz experimentam a expressividade em linguagens cênicas. Ecos de sensibilidades reverberam, se estendem e entrelaçam significações. Até mesmo para a produção de figurinos e cenários. Os alunos são agentes de tudo o que envolve o espetáculo.  Os temas das apresentações e dos jogos de dramatização estão sempre vinculados, entrelaçados aos projetos da Escola.

Percussão e construção de instrumentos: A atividade explora a beleza de timbres e sonoridades com o lixo e a sucata, pesquisando e relendo ritmos brasileiros e latino-americanos, com influências da música de tempos e espaços diversos. Os alunos são convidados a comporem música e produzirem instrumentos. São instigando a ouvirem a realidade social, histórica e humana por meio de um discurso artístico e pedagógico que questiona e propõe ações transformadoras.

Afinação do mundo: Nas aulas de música e Coral, as crianças trabalham o ritmo, a entonação e a percepção das diferentes possibilidades de som em um processo de conhecimento e reconhecimento da música enquanto produção humana. É uma forma de pensamento, de conhecimento e de encontro com a beleza.